Fraturas no quadril: por que preocupam tanto?

Quais são as doenças vasculares mais comuns?
19/03/2019
Saiba o que fazer para cuidar bem do seu estômago. E conte com a estrutura de um dos mais completos hospitais em Belem .
22/03/2019

Todas as fraturas são preocupantes, mas as que acometem o quadril são ainda mais preocupantes. Elas acontecem principalmente em pessoas na terceira idade e, de acordo com pesquisas, podem aumentar a mortalidade nessa faixa etária mesmo oito anos após o incidente. Mas por que essas fraturas são tão problemáticas? Vamos compreender como elas acontecem e por que influenciam negativamente os idosos afetados por elas. 

Por que idosos sofrem com fraturas no quadril?

Na terceira idade o corpo começa a perder muitas de suas habilidades funcionais, como equilíbrio, flexibilidade, força e massa muscular. Aos poucos, a pessoa perde sua velocidade de reagir a estímulos e torna-se mais propensa a quedas. Ao mesmo tempo, os ossos perdem sua resistência por causa do envelhecimento natural e da osteoporose, uma doença especialmente comum entre idosas com mais de 60 anos. 

Essa é a combinação certa para uma fratura grave de quadril. Quando uma queda acontece, mesmo que não seja de alturas elevadas, a força exercida sobre o quadril causa a fratura. Isso é bastante comum em ambientes domésticos, onde existem vários tipos de obstáculos que atrapalham a mobilidade do idoso, como tapetes, animais domésticos, fios, degraus e pisos escorregadios. 

Como a fratura prejudica a qualidade de vida?

Dependendo da gravidade da fratura, a pessoa torna-se incapaz de andar, levantar ou simplesmente de mover a perna. Em outros casos a perna pode ter aparência normal e a pessoa até consegue andar, mas com dificuldade. Também é possível que a perda de sangue no local da lesão, que nem sempre é aparente, cause tonturas e desmaios. 

Quando o paciente passa muito tempo acamado por causa da fratura no quadril, seu risco de desenvolver outros problemas graves cresce. Esses indivíduos podem sofrer com úlceras de decúbito, embolia pulmonar, pneumonia, confusão mental e perda de massa muscular que prejudica ainda mais os movimentos. 

Para evitar que a situação se agrave, o idoso deve ser levado à emergência de um hospital em Belém imediatamente. A equipe do Hospital Amazônia possui profissionais especializados para proporcionar o melhor atendimento em situações de urgência. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *