O cardiologista belem alerta: fique atento a 8 fatores que prejudicam a saúde do seu coração.

Os diversos tipos de problemas endocrinológicos: seu endocrinologista belem relaciona os principais.
07/11/2019
Saiba mais sobre clinica urologista belém com um dos melhores hospitais do pará
12/11/2019

As doenças cardíacas estão entre as principais causas de morte no Brasil, segundo a Sociedade Brasileira de Cardiologia. Muitos pensam que esse tipo de doença é inevitável, mas a realidade é bem diferente. Existem alguns fatores que risco que podem ser evitados através de um estilo de vida saudável. Quer entender como? Confira alguns fatores de risco que prejudicam a saúde do coração e que você pode prevenir!

1. Inflamações

Doenças inflamatórias, como artrite reumatoide, podem estar relacionadas a problemas do coração. O estado inflamatório causado no corpo por essas condições causa a oxidação do colesterol bom (HDL), transformando-o em colesterol ruim (LDL). Assim, o paciente fica mais exposto a doenças, como angina, insuficiência cardíaca e hipertensão. 

Outras doenças muito comuns, como obesidade e diabetes tipo 1, também são inflamatórias apesar de muitos não saberem a respeito. A gordura produz substâncias inflamatórias que possuem o efeito já mencionado no organismo. Portanto, é muito importante manter o peso sob controle. Caso não seja possível, procure um médico que possa ajudar com a situação. 

2. Quedas de temperatura

Pesquisadores descobriram que quedas bruscas de temperatura aumentam as chances de sofrer um infarto. O motivo está relacionado a nossa reação natural ao frio, o corpo realiza uma vasoconstrição das artérias, o que aumenta a pressão arterial. Pessoas que já possuem outros fatores de risco para doenças cardíacas podem sofrer um incidente em dias muito frios. A melhor prevenção é vestir-se adequadamente e evitar o frio. 

3. Abalos psicológicos

Abalos psicológicos podem comprometer a escritura emocional e física de muita gente. Perder casa, bens materiais, amigos e família é um sentimento ruim pelo qual ninguém deveria passar, mas que acontece especialmente em momentos de catástrofe natural. Pesquisadores da Sociedade Brasileira de Cardiologia descobriram que, além de causar muitos problemas, os desastres também prejudicam o coração causam um aumento significativo na incidência de infartos. 

O estresse causado pelo luto tem um efeito semelhante. As chances de sofrer um infarto no dia seguinte à perda de um ente querido também são altas. 

4. Combinar remédios

O brasileiro possui o péssimo hábito de se automedicar, o que leva à mistura de remédios com frequência. Além de arriscar efeitos adversos variados por usar medicamentos que não deveriam ser usados juntos, esse tipo de atitude também aumenta os riscos de problemas cardíacos potencialmente fatais. O risco é ainda maior para pessoas que estão fazendo tratamento para condições cardiovasculares, como a hipertensão. 

Medicamentos, como antidepressivos, antibióticos e antifúngicos podem ser processados de maneiras problemáticas pelo organismo quando usados juntos. Quer prevenir problemas cardiovasculares? Então agende uma consulta com seu médico e descubra se realmente pode usar os medicamentos que deseja. 

5. Vírus e bactérias

Algumas pessoas deixam de tratar pequenas infecções virais ou bacteriais, como infecções bucais, porque parecem um problema simples. Elas se automedicam ou simplesmente tomam remédios caseiros que aliviam os sintomas por certo tempo até que eles desapareçam ou até que sintam a necessidade de visitar um médico. 

O acúmulo de microrganismos causado por infecções pode prejudicar muito à saúde, já que, por estarem presentes no corpo, eles têm maior facilidade de alcançar a corrente sanguínea. Quando estão no sangue, vírus e bactérias podem infectar tecidos do coração, causando problemas cardíacos. 

6. Estresse

Cidades grandes têm uma rotina estressante. Trânsito, multidões, filas e todo tipo de problema fazem com que cidadãos passem por estresse diário que aumenta as chances de sofrer um AVC. Além disso, o estilo de vida urbano é sedentário e cheio de alimentos gordurosos e açucarados, levando ao sobrepeso. Essa é a combinação ideal para desenvolver vários tipos de problemas cardiovasculares. 

Quem leva esse estilo de vida ainda tem tempo para mudar. Evite estresse, procure uma atividade física para praticar rotineiramente e mude sua dieta. É a melhor maneira de prevenir uma das causas de morte mais comuns no País. 

7. Enxaqueca

Sofre com enxaquecas frequentemente? Talvez você esteja no grupo de risco para desenvolver doenças cardiovasculares. Estudos mostram que pacientes que sofrem de enxaqueca tem maior risco de sofrerem um AVC em algum ponto da vida, especialmente por causa do funcionamento diferente de alguns neurotransmissores no sistema neurovascular. 

Muitos dos fatores de risco para problemas cardiovasculares são preveníveis. Quem deseja ter uma vida longa e saudável, precisa começar a resolver esses problemas agora mesmo. De preferência, faça isso com o acompanhamento de um médico de confiança. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *